sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Só, triste.

Não é por uma ou duas coisas, talvez tende por um lado ser pior, mas tristeza é tudo igual. Não quero te desanimar quando você ler isso, mas não estou animada para escrever algo mais alegre que te faça abrir um sorriso de canto. Mas aqui vão uns breves motivos de tanta cabeça baixa. Estou triste por mim, por você, por não ter assistido ao filme que amo só de saber que existe. Triste por saudades de algo distante, por ter respondido uma pergunta em um tom que eu não queria, por nunca ter visto um extraterrestre. Triste pela vontade de fazer e nunca fazer, por estar envelhecendo e não estar adquirindo experiência alguma, triste porque nem tudo é recíproco, por dissimular a dor, por não saber cantar metade do que a Amanda Palmer canta, por ter minhas razôes para andar melancólica, por não ter uma estante de livros, por certas coisas não valerem a soma que dizem... Ainda mais pelas coisas que não acontecem. Tristezas assim, inúteis, outras válidas. É, foda-se, estou triste. E assim... Ando acumulando tristezas a cada dia que passa.

Um comentário: