sábado, 27 de abril de 2013

Passou.



O tempo vai passando e logo se percebe que a infância é só lembrança, que a inconsequente adolescência se foi, que a fase adulta é fatigante e, não menos importante, que a vida é mesmo curta.

Um comentário:

  1. Ah, Graziela... Pensar nisso corrói.
    Hoje meu maior medo é abandonar a criança que existe em mim.

    ResponderExcluir