sexta-feira, 7 de maio de 2010

Que seja

Eu tenho vontade de me dar um soco toda vez que eu me decepciono com alguém porque eu me sinto como uma idiota, e enganada por ter acreditado no que era falso. É como estar em um sonho e acordar assustada porque a sua realidade era outra. Mas será que devemos viver nessa desconfiança e não acreditar em ninguém acreditando só em nós mesmos? É complicado, mas não difícil de entender, é só saber em quem se deve confiar mesmo que leve tempo. Mas é tão bom saber e ter em quem confiar, mesmo que seja apenas um ser. E saber que para sempre essa pessoa vai estar pra você e com você. O meu pra sempre é dure o quanto durar, mas que seja e tenha sido bom. Pra quê sofrer por algo que não vai ser pa ra sempre? E se foi bom vai doer por ter acabado e melhor ainda por ter valido a pena. Eu odeio quando algo que eu não procuro me acha, não sei lidar com esse tipo de coisa, eu não pedi. Eu adoro a sintonia dos pensamentos, a correspondência, dizer só o que faz bem e ouvir o mesmo. Mas o que eu quero é mais confiança e menos desinteresse de ambos. E depois de tudo que já passou comigo. Eu só consigo sentir o gosto da lágrima se misturando com o gosto da cerveja, um gosto salgado e quente. Por que eu cansei de confiar desconfiando. E a decepção de ontem vai se dissipando com a aprendizagem que ficou hoje. Que seja confiável.